img { max-width: 100%; height: auto; width: auto\9; /* ie8 */ }

isaac mendes interpreta encaro o eixo às seis da tarde de dagomé


encaro o eixo
às seis da tarde
dispenso de nossa senhora a proteção
enfrento a torre embriagado
pela certeza de não ter convicção

não tenho medo da presença
da nostalgia nestes descampados
tenho nobreza e fidalguia
para enfrentar as hostes dos malvados

só não tenho força
quando o teu olhar
pede em silencio
o que eu não posso dar

o dom da certeza de um final feliz
eu não sei... eu não sou... eu não vou... eu não quis

disparo balas
destemperado
sobre os fantasmas
e os fantoches da nação

que nunca passa desse estado
de coisa prenhe de miséria e opressão

saco meu colt
incoerente
e meto bala
nestes desgraçados

eu tenho a espada dos analfabetos
e empunho o escudo dos injustiçados

2 comentários:

franco neri disse...

Muito bacana! Uma parceria de ouro! Dagomé com uma letra recheada de poesia, de sensações e sentimentos que evocam o nosso dia-a-dia na capital. Para completar o conjunto, a letra é maravilhosamente acompanhada pela voz enérgica e talentosa de Isaac Mendes! Grande Isaac, grande artista! Viva a nossa música local, viva a nossa cultura local!
Valeu!

valeu, franco. Isaac e eu ficamos felizes... abraço